Quando Orares




Sempre que orares, lembra-te dos teus desafetos.

Daqueles que deves diuturnamente incluir em teus pensamentos de paz.

Daqueles que, sem que saibas o motivo, nao se afinizam contigo.

Daqueles que te inspiram menor simpatia, no entanto estão sempre cruzando teus passos.

Daqueles com os quais, muitas vezes, nunca dialiogaste, mas vivem comentando a teu respeito.

Daqueles que te invejam, por te suporem ser o que não és.

Daqueles que indiretamente feriste e nao te oferecem chance de reconciliação.

Daqueles que torcem inexplicavelmente pelo teu fracasso.

Daqueles, enfim, que, induzindo-te a desmenti-los, te motivam a ser melhor do que és.

(Carlos Baccelli/Irmao José).