Amor que Liberta




A vigência do amor no ser humano constitui a mais alta conquista do desenvolvimento ... o amor suaviza a ardência das paixões canalizando-as para as finalidades a que se propõem, sem as aflições devastadoras de que se revestem... Enquanto a razão é fria, lógica e calculada, o amor é vibrante , sábio e harmônico.

É o amor que ilumina a face escura da personalidade, conduzindo-a ao conhecimento dos defeitos, auxiliando-a na realização inicial da auto-estima, passo importante pra vôos mais audaciosos e necessários.

A sua presença no individuo confere-lhe beleza e alegria, proporciona graça e musicalidade...
O amor inspira e eleva dando colorido às paisagens mais cinzentas, tornando-se estrelas luminosas das noites da emoção...

Não há quem resista à força dinâmica do amor...
O amor é luz permanente no cérebro e paz contínua no coração...

(Joana de Ângelis)
Livro - Amor, imbátivel amor