O Luzeiro




- Filho de meu Pai, - perguntou o Mestre para um de seus discípulos:
- Qual o soldado imprudente que fere como espada, queima como o fogo e aniquila como a serpente?

- É a língua , Mestre.

- É verdade, irmão amado. Agora te pergunto outra vez:

Qual o general egoísta e presunçoso, que tendo a luz prefere as trevas, sozinho destrói um exército pela imprudência, a natureza pela preguiça, e a si mesmo pela covardia?

E o Discipulo respondeu:
- É uma mente sem controle, uma consciência sem paz, é o espírito sem disciplina, Senhor...

- Muito bem. - Respondeu o Mestre.

E continuou Jesus:
- Finalmente, quem é o que apesar de sozinho está sempre junto, apesar de solitário auxilia a todos, e embora ferido pela ignorância do mundo, acende o Luzeiro nas trevas e continua em paz?

- Perdão Senhor, isso eu não sei... - respondeu o discípulo ao mestre.

- Será o próprio homem, que já iluminado pela luz da sabedoria e da boa vontade espera, conduz e ama, pede, auxilia e cresce, esquecendo-se de si mesmo esquece o mal e vive o bem, estuda e compreende, e finalmente, na completa humildade e fé, se funde em Deus para viver os gozos do céu.

O discípulo em lágrimas abraçou e se escondeu na luz do Divino Salvador.