A Cura da Infelicidade



Havia um rei muito infeliz e que buscava a felicidade, um dia chegou a notícia ao palácio de que havia uma ave numa regiao distante, e quem ouvisse o seu canto se tornaria feliz.

O rei mandou alguns soldados do palácio em busca desta ave, mas eles nunca mais voltaram. Desanimado, conversava com a rainha, quando a princesinha passava por ali e ouviu a conversa. Sua filhinha preocupada resolveu ela mesma ir buscar essa ave rara. Queria ver seu pai feliz.

O sol ainda nao havia surgido, quando ela saiu acompanhada de dois soldados para protegê-la dos perigos e vai em busca da ave. Ela precisava encontrar, porque nao suportaria mais ver seu pai triste daquele jeito.

Andaram, andaram, até que chegaram perto, mas nao podiam se aproximar porque havia um enorme precipício que os separava. Nao desanimou. Fechou os olhinhos e orou pedindo ajuda, quando surge uma águia e a transporta para o outro lado.

Eis que ela estava defronte à uma linda ave de penas azuis prateadas que com o reflexo do sol, era deslumbrante. A ave vendo aquele menina tao meiga, bondosa, disse:
- Só um anjo realmente poderia ter conseguido chegar aqui. Muitos tentaram mais não conseguiram. Mas o que você deseja?

- Vim buscá-la - disse a menina - para que meu pai ouça o seu canto. Ele é tao triste, tao infeliz. Só o seu canto poderá fazê-lo feliz.

- Minha bondosa princesinha, você nao poderá me levar. Mas volta e diz ao seu pai, que para ser feliz, nao precisa ouvir o meu canto. Basta ser bom. Ele tem esquecido de fazer o Bem. Isto alimenta a alma e o tornará feliz.

A princesinha agradeceu e despediu-se. Novamente a águia a transportou para o outro lado do precipício. Voltou rápido, pois queria levar logo o remédio para curar a tristeza de seu pai. Indo de encontro a ele, com aquele rostinho meigo e cheio de amor disse:
- Pai, trouxe o remédio para curar a sua infelicidade. Fui até a ave e ela disse que para o senhor ser feliz, nao precisa ouvir o seu canto. Basta ser bom.

O pai abraçando a sua filha, deixou rolar uma lágrima e compreendeu a grande liçao. E desde esse dia, passou a ensinar o remédio às outras pessoas. E quanto mais o bem fazia, mais enchia sua alma de alegria.