Papel Amassado



Naquela manhã de segunda-feira, Joãozinho acabara de chegar à escola. Ele é uma pessoa de caráter muito impulsivo, explode por pouca e/ou qualquer coisa.

E naquela mesma manhã, depois de um de seus ataques de raiva, Joãozinho sentiu-se envergonhado, culpado pelo mau que havia causado.

Enquanto, se esforçava ao máximo, para consolar quem tinha magoado, seu professor que acompanhava tudo de longe se aproximou, dizendo:
- Joãozinho, pegue esta folha de papel lisa e amasse-a agora! Joãozinho sem ao menos questionar, pegou a folha e fez com ela uma bolinha de papel.

Após terminar de amassar a folha, o professor disse-lhe novamente:
- Agora deixe-a como estava antes!

É óbvio que Joãozinho não pode deixá-la como antes. Por mais que tentasse, o papel continuava cheio de pregas e dobras.

Foi então que seu professor falou:

- Filho, o coração, os sentimentos das pessoas são como esse papel ... a má impressão que deixamos nelas, será tão difícil de apagar como esses amassados nessa folha.

Assim Joãozinho aprendeu a lição. Hoje, quando sente vontade de estourar, lembra daquele papel que não desamassa e das palavras do professor e se acalma novamente.