Más Compahias



Um fazendeiro, enfrentando problemas com corvos em suas plantações de milho, carregou sua espingarda e rastejou sem ser visto pelo canto da cerca determinado a atirar contra os pássaros em sua plantação. O fazendeiro possuía um papagaio muito "sociável", que fazia amizade com todo mundo.

Vendo o bando de corvos, o papagaio voou e juntou-se a eles (apenas sendo sociável, é claro). O fazendeiro viu os corvos mas não viu o papagaio.

Ele fez cuidadosa pontaria e atirou! O fazendeiro se levantou por trás da cerca para pegar os corvos caídos, e lá estava seu papagaio, arrepiado, com uma asa quebrada, mas ainda vivo. Ternamente, o fazendeiro levou o papagaio para casa, onde seus filhos o encontraram.

Vendo que seu bicho de estimação estava ferido, chorando, perguntaram:
- O que aconteceu, Papai?

Antes que ele respondesse, o papagaio falou mais alto:
- Más companhias

Um dos grandes motivos de crise no seio de nossas famílias consiste na falta de cuidado em relação às companhias às quais nos associamos. Maridos que deixam as esposas em casa para noitadas com colegas nos bares, esposas que se esquecem dos afazeres do lar em casa de vizinhas, filhos que se enveredam pelas estradas tortuosas desse mundo, adquirindo vícios que afligem e destroem a vida tranquila do lar.

Amamos aqueles que estão no mundo mas não precisamos fazer tudo que eles fazem. A Palavra de Deus nos diz que "todas as coisas nos são lícitas, mas nem todas as coisas convêm.

Você tem tomado cuidado com suas companhias