O Desânimo



Foi anunciado que o diabo deixaria seus trabalhos e ofereceria suas ferramentas para qualquer um que desejasse pagar o preço.

No dia da venda, elas foram expostas de uma maneira atraente:
malícia, ódio, maus desejos, inveja, traição, ciúme, sensualidade, fraude. Todos os instrumentos do mal estavam lá, cada um marcado com o seu preço.

Separada do resto, encontrava-se uma ferramenta de aparência inofensiva que, apesar de estar usada, tinha preço superior ao de todas as outras. Movido pela curiosidade alguém perguntou ao diabo o que era. O Diabo então respondeu:
- É o Desânimo.

-Nossa! Mas por que ela está tão cara?

-Porque ela me é mais útil do que todas as outras ferramentas. Com ela, eu sei entrar em qualquer homem, e, uma vez no interior dele, eu posso manobrá-lo da maneira que melhor me convém.Esta ferramenta está usada porque eu a utilizo com quase todo o mundo e pouquíssimas pessoas sabem que ela me pertence.

É supérfluo acrescentar que o preço fixado pelo diabo para o Desânimo era tão alto que a ferramenta nunca foi vendida. O diabo é, sempre, o proprietário, e ele continua a utilizá-la...