POR ONDE ANDAS?


É mais que humano
O que sinto por ti
É sobretudo amor
É amor soberano.

É tudo de mais bonito
Que existe em mim
Vezes me dói falar assim
Quando penso em ti
E olho...tu não estás aqui.
Choro!

Dói-me mais ver-te presa
A uma imagem colorida
E não em meus braços tê-la
Ah! Meu amor, alivia minha dor
Acalma-me o peito, ferido
Ama-me, sela nossas vidas...

Meu corpo na solidão queima
Pela ausência do toque de tuas mãos.
Meus lábios ressequidos almejam
O mel que escorre de tua boca!

Mata em mim essa sede tão louca
Adoça meus lábios que amargam,
Alimenta esse peito que por ti grita
Acalma essa alma desesperada que chora,
Conduz esse pobre espírito que vaga
Na busca incessante por ti implora
Em um dia encontrar-te de corpo e alma...

(Joselito dos Santos)