Astro Rei


Vejo-te entre nuvens,

em teu vermelho imponente

trazendo mais um entardecer brilhante,

onde damas,

vagabundos,

meretrizes e

cavaleiros,

recolhem em seus peitos

a semente para mais um anoitecer, que

se chega emergindo nas pálpebras,

um leve marejo,

que conduz, argila

e imprime em cada centelha

um equador para os novos dias,

um meridiano para as horas de solidão e

um mundo de amor esmeraldo

em cada porto,

em cada céu,

em cada sentimento

lúcido ao coração!



(Auber Fioravante Junior)